Alface, a escolha da variedade certa e cultivo orgânico

Alface, a escolha da variedade certa e cultivo orgânico

alface, em particular aquele do mato, certamente não pode faltar na horta. O cultivo da alface é de fato uma prática ao alcance de todos, basta seguir os devidos cuidados culturais.
Claro, você deve primeiro preparar o solo adequadamente, mas também escolher os momentos certos para semear e transplantar.
Já falamos sobre as duas variedades de alface mais populares no nosso país, nomeadamente a canastra e o romano. Mas existem muitas outras variedades que podem ser cultivadas, diferentes em aparência, cor e período de cultivo.
Neste artigo, oferecemos uma visão geral das principais variedades disponíveis para cultivo doméstico. Também fornecemos dicas úteis sobre os cuidados a serem dados à planta.

Mas vamos começar dando uma olhada em suas características botânicas.

As características botânicas da alface

As diferentes variedades de alface-cabeça pertencem à espécie Lactuca sativa, família botânica de Asteraceae ou Compositae.
A alface é uma típica verdura com folhas inteiras. As folhas são agrupadas na base da planta e formam uma touceira que é chamada de coração.
Dependendo da variedade, a cabeça é mais ou menos fechada e compacta. A aparência, cor e formato das folhas também mudam dependendo do tipo. Por exemplo, a cor pode ser o verde clássico, mas também vermelho, rosa ou variegado. Na alface, a raiz é geralmente atarracada e desenvolve uma raiz axial de 20-25 cm de profundidade no solo. Isso então dá origem a numerosas pequenas raízes laterais.

Além disso, uma característica comum das alfaces é a liberação de látex esbranquiçado e pegajoso quando as raízes ou partes da cabeça se quebram. Deste personagem, o artista deriva seu nome (de Latina lactis).
As alfaces são plantas anuais, ou seja, no mesmo ano em que vegetam, produzem flores e sementes.

O ciclo de cultivo da alface

O ciclo de cultivo da alface, aquele que vai da semeadura à colheita, difere conforme a variedade. Um ciclo completo varia de 80-90 dias para os primeiros, até 120 dias para os tardios. Os períodos que indicamos começam no momento da semeadura. Se, por outro lado, forem utilizadas mudas prontas, adquiridas no viveiro, os tempos são, respectivamente, 45-60 dias para as primeiras e 80-90 dias para as tardias.

As variedades de alface

Para o cultivo da alface na horta doméstica, deve-se prestar muita atenção à escolha da variedade. A escolha é importante para atender aos nossos gostos e não ficar insatisfeito. Isso ocorre porque nem todas as variedades são cultivadas na mesma estação e têm as mesmas necessidades culturais.
Ao mesmo tempo, se você tem pouca experiência, pode ser interessante experimentar o cultivo de alface de diferentes variedades, para ter colheitas graduais e conhecer as características que mais nos satisfazem.
Portanto, as alfaces são divididas em cinco tipos principais:

  • Tipo clássico, também conhecido como Cappuccina-Trocadero
  • Brasileiro, conhecido por todos como Iceberg
  • Batávia, à qual pertencem as variedades de alface-canastra
  • Romana, que inclui todas as variedades de alface romana
  • Cabeça não fechada (macia)

Já falamos sobre alfaces Canastra e Romana, agora conhecemos as outras variedades um pouco melhor.

Variedade capuchinho-trocadero

É a alface americana clássica, com folhas lisas ou de bolhas médias. As cores vão do verde claro ao verde intenso, com possibilidade de bordas vermelhas.
Estas variedades formam uma cabeça de cor branca no interior, muito tenra, bem fechada.
Existem diferentes tipos, aqui estão os principais.

Tipo de ciclo primavera ou outono-inverno

Variedade trocadero

  • Castanho no inverno. Possui folhas verde-avermelhadas e bronzeadas. Produz uma cabeça de tamanho médio. Adequado para o semeadura em canteiros a partir de agosto.
  • Maravilha das 4 estações. Variedade com folhas avermelhadas e textura bolhosa. É resistente ao frio e produz tufos de tamanho médio. A semeadura ocorre de fevereiro a abril e, em seguida, a partir de agosto.
  • Maravilha do inverno. Variedade com folhas verdes, resistentes ao frio, indicada para sementeira tardia, a partir de Setembro.
  • Parella ou Criolla. Esta variedade apresenta folhas verdes escuras e uma pequena cabeça.
    É semeada no início da primavera ou em setembro.
  • Trocadero. É a variedade mais conhecida e difundida. Tem folhas louro-esverdeadas. Produz uma cabeça compacta de médio a grande. Ideal para semear a partir de agosto.

Variedade com ciclo de verão

  • Kagraner ou Kagransommer. Variedade com folhas verdes profundas e cabeça de médio a grande porte. Uma das melhores para o ciclo de verão, na verdade é semeada em plena primavera.
  • Rainha do verão ou Maravilha do verão. Variedade com folhas verdes escuras e cabeça grande, muito resistente ao calor do verão. É semeada de abril a julho.
  • Sant'Anna. Esta variedade tem folhas verdes claras e uma cabeça de tamanho médio ligeiramente achatada. É semeado na primavera.

Variedade do tipo iceberg

Este tipo de alface é facilmente reconhecido pelas características folhas exteriores franjadas, mais ou menos onduladas, com uma cor que vai do verde claro ao verde intenso.
Além disso, os tufos são compactos, grandes e, em algumas variedades, podem ultrapassar os quilos.
Outra característica típica é a textura crocante das folhas.
Para o cultivo outono-inverno e primavera, a variedade mais conhecida é a brasileira, de cor verde claro. Esta é semeada em fevereiro ou a partir de agosto.

Variedade de icebergs no ciclo de verão

Variedade de iceberg

  • Grande lago. Variedade com folhas verdes mais ou menos intensas e cabeça de tamanho médio. Uma das variedades deste tipo mais conhecidas, com a característica de se formar lentamente em semente.
    A semeadura ocorre na primavera, de abril a maio.
  • Rainha de gelo. Esta variedade tem folhas verdes profundas e muito recortadas. A cabeça é grande.
    É semeada ao longo da primavera.
  • Eu resisto. Variedade com folhas de margens recortadas, tufos muito grandes e compactos.
    Resiste bem ao calor e é semeada de março a julho.

Variedade com cabeça aberta ou mole

As alfaces não fechadas estão a tornar-se cada vez mais populares entre os pequenos produtores, tanto pelas suas formas e cores particulares como pela sua boa adaptabilidade climática.
Todas as variedades desse tipo, na verdade, são boas para o cultivo na primavera ou no final do verão-outono. Por outro lado, os períodos mais quentes do verão devem ser evitados.
Vamos ver quais são as principais variedades.

Variedade Lollo Rossa

  • Gentilina. Variedade com folhas verde-loiras, bolhosas, mas ao mesmo tempo com margens crespas. Como o iceberg, tem uma textura crocante. A cabeça é aberta, de tamanho considerável. Boa resistência ao frio e à formação precoce de sementes.
  • Loira Lollo e Lollo Rossa. São duas variedades muito apreciadas pelos aficionados, por serem atrativas do ponto de vista estético. Eles têm folhas loiras ou vermelho-arroxeadas. Formam tufos abertos e encaracolados, de tamanho médio a grande, com aspecto semelhante ao dechicória encaracolada.
  • Radícula ou barba dos frades. Variedade com folhas alongadas e recortadas, de excelente rusticidade. Eles formam uma cabeça de tamanho médio.
  • Encaracolado vermelho americano. Esta variedade apresenta folhas verdes e manchas castanho-avermelhadas. A consistência é bolhosa, com margens onduladas.
  • Rossa di Trento ou Ubriacona di Trento, variedade formada por folhas recortadas e bolhosas, verde-avermelhadas, com tendência ao marrom. Se crescer, forma um grande tufo, mas costuma ser colhido como primeiros frutos, na primavera ou no outono.

Cultivo de alface

Chão

Depois de escolher a variedade de alface mais popular, vamos agora ver quais são as principais necessidades de cultivo às quais se deve prestar atenção.
Em geral, esta planta prefere terras agrícolas tipo solto, com boa quantidade de matéria orgânica e que não provoca estagnação da água.
O pH do solo deve ser neutro ou ligeiramente alcalino, para evitar solos ácidos. Aqui você pode ler como medir o pH do seu solo.

Fertilização

O solo para o cultivo da alface deve ter um bom suprimento de matéria orgânica, totalmente decomposta. Por este motivo, é aconselhável usar estrume maduro, nunca fresco. Se for difícil encontrar estrume maduro em fazendas orgânicas, você ainda pode usar estrume peletizado (que encontrado aqui).
A alternativa é o uso do composto caseiro ou dehúmus de minhoca, o último pode ser facilmente encontrado aqui.
A substância orgânica deve estar perfeitamente adaptada ao solo, e deve repousar sobre ele pelo menos 10-15 dias antes do início do cultivo.

Irrigação e outros cuidados com a safra

Para o cultivo de alface na horta familiar, o abastecimento de água é de fundamental importância, principalmente se se escolher variedades de primavera ou verão. Recomenda-se que este use sistemas de irrigação por gotejamento, que nos economizam água e não dão origem a uma perigosa estagnação da água.
É óbvio que a precipitação atmosférica normal é suficiente principalmente no outono-inverno.

Muito importante, entretanto, além das estações, são as distâncias corretas de transplante. Supondo que a semeadura ocorra em um canteiro, quando as mudas estiverem prontas (após cerca de um mês), devem ser plantadas no solo. A distância ideal é de 20 cm na linha entre uma alface e outra e 25-30 cm entre as linhas. Uma distância tão intensa tem inúmeras vantagens. primeiro, o aumento da produção por metro quadrado, depois as plantas se beneficiam da proximidade, o que favorece o fechamento e compactação da touceira.
Outra vantagem é a menor competição com ervas daninhas.
Manter a alface livre de ervas daninhas é essencial para plantas saudáveis ​​e prósperas.
Se não pretende realizar uma capina manual contínua e cansativa, é melhor optar pela utilização da cobertura vegetal natural. Alternativas válidas podem ser o palha de juta ou aquele com filmes biodegradáveis.

Defesa biológica contra parasitas

A alface é um vegetal muito popular para muitos insetos parasitas.
Por exemplo o lesmas eles adoram e podem comprometer o resultado final. Para evitar estragar as folhas, pode-se intervir colocando armadilhas especiais compostas por um recipiente com cerveja, uma bebida que os atrai muito. Assim que caírem na armadilha, os caracóis se afogarão.
Se você quiser evitar matá-los, você pode usar o como repelente cinza de madeira, que além de mantê-los afastados, é um excelente fertilizante orgânico.

Outros insetos problemáticos para uma cultura de alface orgânica são pulgões. Estes, de fato, atacam o interior da cabeça, manchando-a com melada e causando severa murcha. Para manter esses parasitas longe de nossas plantas jovens, recomendamos o uso de macerados naturais, que desempenham uma excelente ação preventiva. Os mais eficazes neste sentido são os urtiga macerada e a alho macerado, fácil de preparar e distribuir na vegetação. Para um resultado garantido, os macerados naturais devem ser usados ​​com certa frequência, em intervalos de 15 dias. Além disso, é bom usá-los sempre à noite.

Também pode interessar a você

Cultivo orgânico

Cultivo Orgânico é um blog que nasceu da nossa vontade de divulgar as boas práticas da agricultura orgânica. Para isso decidimos dar o nosso conhecimento a quem quer se envolver e fazer a sua própria horta (mesmo usando um terraço ou uma simples varanda). Cultivar sem o uso de agrotóxicos é possível e queremos provar isso apresentando alternativas biológico e eficaz para qualquer tipo de problema ligado à agricultura.


Cultive alface na horta

As alfaces são plantas da família composta, muito comuns nas hortas familiares. É uma salada que se cultiva como planta anual, evitando-se que se transforme em caroço, para colher as folhas ainda tenras, boas para comer cruas.

Existem várias variedades de alface para barrar, podemos basicamente dividi-las em duas famílias: alface-cabeça e alface cortante, também chamada de alface. As alfaces produzem uma espiga desenvolvida, quando está pronta toda a planta é colhida, por exemplo, a alface canastra e a rainha do gelo fazem parte dela. Saladas cortadas, como a pasqualina ou a cobra vermelha, permitem mais safras por ano, tirando apenas as folhas.

A alface gosta de temperaturas bastante baixas e, portanto, é um vegetal ideal para crescer no outono e na primavera. Tem um bom desempenho no cultivo protegido e por isso a salada pode ser colhida praticamente todo o ano se for feita semeadura gradativa e também se cultivada em túneis. É uma planta pouco exigente em termos de espaço e substâncias no solo, que também pode ser cultivada em vasos na varanda.


Tipos de alface

Se você deseja ter uma variedade de alface na sua
jardim para mudar o serviço de salada de vez em quando, você tem sorte porque há
existem muitos tipos de alface:

1. foguete

A rúcula é um dos meus tipos favoritos de salada. Apesar…
parece uma simples folha de alface, é tudo menos simples.

Na verdade, é de cor verde escuro e repleto de nutrientes, e tem um sabor apimentado único, que certamente apimentará qualquer salada em que estiver incluído.

2. Francês crocante

Se gosta de uma salada de várias cores, vai adorar o French Crisp, que tem uma cabeça de alface verde e vermelha.

Não se deixe enganar pelas cores. Todas as folhas têm o mesmo gosto, mesmo que sejam de cores diferentes. Este tipo de alface é excelente para climas mais quentes porque parece tolerar o calor melhor do que outras variedades.

3. Endívia

Procura uma salada para saborear tanto crua como crua? Intravenoso é o que você precisa. Ele vem na forma de alfaces menores e mais estreitas.

É uma variedade crocante quando comida crua, mas se você cozinhar,
alface é forte o suficiente para suportar o calor, mas amolece para ser mais
…bela.

4. Alface manteiga

Se você foi a uma mercearia recentemente,
você viu a alface-manteiga. É uma variedade maravilhosa de como
as folhas estão florescendo.

Mas também é uma variedade crocante de alface, embora as folhas
eles são mais delicados do que algumas das outras opções.

5. Romano

Você já comeu uma salada Caesar? Se você respondeu sim, provavelmente gostou da alface romana porque é o uso mais comum.

É uma escolha robusta para saladas, sendo um ótimo ingrediente para todas as saladas. As folhas são abundantes e crocantes, podendo até suportar uma grelha.

6. Iceberg

Se você não está familiarizado com vegetais, a alface americana é uma boa escolha.
pode ser confundido com um repolho à primeira vista.

O iceberg forma cabeças maiores e mais estreitas. A alface é a favorita de muitos jardineiros porque é resistente ao calor e às doenças.

7. Folhas de alface

Se você cultiva em um espaço pequeno, a alface é uma ótima opção. Cresce bem em recipientes, no solo, em jardineiras ou mesmo em cestos de flores.

Além disso, essa variedade de alface leva menos de dois meses para ficar pronta para a colheita. Se você quiser uma salada rápida, procure por folhas de alface.


Em 2020, a horta é feita na varanda: fácil de fazer e excelente para a saúde

Vivendo em um contexto urbano, provavelmente significa que você não tem um terreno ou terreno à sua disposição um pequeno jardim, desencorajando um possível e desejado por muitos cultivo orgânico. Na era contemporânea, onde em muitos moram no apartamento é embora um pequeno terraço, uma varanda é o suficiente ou um peitoril de janela para ter sobre a mesa sempre vegetais frescos e sazonais.

Durante essas semanas de quarentena forçada acompanhado pela chegada do Primavera e de seu cheiro inconfundível, muitos italianos de norte a sul redescobriram pequenos espaços domésticos dedicando-se à construção e ao prazer de cultivo próprio horta caseira.

De acordo com Dados Coldiretti na verdade, somente durante este período, o sonho de 6 em cada 10 italianos foi realizado com o consequente aumento de vendas de mudas, sementes e utensílios domésticos para jardinagem. Depois também uma horta na varanda ou no terraço é possível seguindo o técnicas simples, mas muito eficazes.

Na verdade, qualquer varanda, mesmo a menor, pode ser explorado para cultivo, por esta razão o mais soluções originais que atendem a todo tipo de necessidade: desdehorta vertical que permite usar o espaço da parede com o defeito de cultivar apenas plantas pequenas, um vasos com pires, até mesas de cultivo para espaços maiores.

Obviamente, qualquer tipo de vaso deve ser preenchido com um solo de qualidade, muitos recomendam preencher o fundo com de argila expandida a fim de melhorar a drenagem do solo durante a irrigação. No entanto, inicialmente é essencial avaliar a exposição da varanda à luz do sol porque ajuda a entender quais variedades hortícolas escolha e prefira. Na verdade, a escolha deve ser feita com sabedoria, a fim de aproveitar ao máximo a luz e os pequenos espaços, garantindo a distância certa entre os diferentes tipos de safras com suporte adequado.

A família das beladonas por exemplo, que inclui tomate, berinjela e abobrinha, é possível cultivá-los na mesma panela mantendo-os uma distância de 40-50 cm entre eles. Em vez disso, para cultivar saladas como a alface e garantir uma boa colheita, é necessário dedicar um vaso inteiro a ela de 50 - 60 cm que contém pelo menos 4 colheitas.

Indispensáveis, muito úteis e bonitos de se ver são os cheiros e plantas aromáticas que ocupam pequenos espaços nas varandas e se desenvolvem bem garantindo um rendimento suficiente para o usos culinários. Portanto, não só mais gerânios, jasmim para respirar um pouco do ar primaveril, mas entre as muitas cores das flores também um verdadeiro horta na varanda pode ser útil para lutar contra o sedentarismo e o estresse ao ar livre.


A maioria dos fritilares disponíveis comercialmente podem ser cultivados em vasos e no jardim.

Vamos ver quais são suas principais necessidades para desfrutar de flores esplêndidas ano após ano.

Exposição

Sofre se exposto a muito sol, principalmente nos dias mais quentes. Por isso, deve ser colocado em áreas com sombra parcial para que receba algumas horas de sol pela manhã.

Chão

O solo ideal para o crescimento da Fritillaria é composto por areia e turfa. O solo deve ser rico e bem drenado, macio e arenoso.

As lâmpadas devem ser colocadas a uma profundidade de cerca de 10-15 cm.

Rega

Regue bem e regularmente durante a fase de crescimento, logo após a floração, nunca quando as folhas ficam amarelas.
Entre uma irrigação e a próxima, espere até que a terra esteja completamente seca. Evite a estagnação da água.

Plantio

A plantação ocorre no outono e a floração geralmente começa após cerca de dois anos.

Fertilização

Se o solo é fértil o suficiente, não precisa de fertilizante.

Se necessário, administrar fertilizante de liberação lenta rico em potássio a cada 4 meses, enquanto o líquido, a cada 15-20 dias, diluído na água usada para irrigação.


Horta-horta

Fechamos com um floreio com uma proposta 'multicolor' que com certeza será a favorita de quem quer cultivar um canto florido e perfumado. Esta horta é cheio de flores coloridas e alegre que durará vários meses. Se você tem um terreno com excelente exposição ao sol este é o tema para você.

Vamos ver imediatamente quais são as variedades selecionadas e descobrir como obter flores generosas e duradouras.

Horta-horta de flores: zínia

Zinnia (Zinnia elegans) é um planta muito rústica e fácil de cultivar que não requer cuidados especiais. O gênero inclui cerca de 20 variedades herbáceas anuais, todas nativas de Peru e América Latina.

Durante o desenvolvimento, a zínia forma arbustos eretos pequenos e grossos de cor verde escura com flores grandes em forma de margarida. As flores podem ser simples ou duplo e de todas as cores, exceto azul. A floração ocorre entre junho e outubro.

Para prolongar a vida das flores é necessário lembrar de remover as murchas. A zínia ama o calor, prefere o exposição em pleno sol e se adapta a qualquer terreno de jardim.

O plantio das novas plantas deve ocorrer entre Abril e maio. As flores são geralmente abundantes e espetaculares e duram de junho a outubro. As coloridas margaridas zinna

Horta-horta: cosmea

cosmea (Cosmos bipinnatus) tem a particularidade de se expandir em umgrande almofada, graças ao qual é possível formar gracioso arbustos ornamentais arredondado.

Durante a floração (que continua até o outono), esses arbustos tornam-se sugestivos manchas coloridas berrantes em tons de roxo e rosa.

Prefere solos bem drenados, bastante ricos e precisa de muito luz. Não me ama estagnação da água que pode causar apodrecimento e promover ataques de parasitas.

A rega deve ser regular para manter o solo sempre úmido. Se você comprar as mudas em berçário você pode iniciar o transplante em campo aberto na primavera. A cosmea

Horta-horta: gonfrena

Gonfrena (Gomphrena globosa) também é conhecido pelo nome de trevo falso. Ele se tornará um dos protagonistas do seu jardim de flores.

Do verão até a chegada do inverno, seus caules vão produzir pequenas flores rosa, lilás, brancas ou vermelhas, reunidos em espigas esféricas muito especiais.

Ele se adapta a qualquer terreno, mas prefere aqueles bem drenado e calcário. Precisa de muita luz e tem medo de geadas. O rega devem ser frequentes, mas não excessivas, lembrando sempre de deixar o solo secar bem.

Planta robusta e rústica, não teme ataques de parasitas e resiste bem mesmo em temperaturas abaixo de zero, desde que seja protegido com cobertura morta.

Floração de Gomphrena Globosa

Horta-horta: celosia caracas

Celosia Caracas tem flores colorido e espetacular. Apreciado por suas formas geométricas e facilidade de cultivo, também é conhecido como crista de galo é amaranto de penas por causa da postura 'penugento'De suas flores.

Única espécie que produz flores compostas por pétalas semelhantes a penas coloridas, que pode ser seco para fins decorativos, ama i climas quentes e ensolarados e teme o frio como muitas plantas anuais. O chão o ideal é macio e bem drenado, possivelmente arenoso e misturado com turfa. Celosia em flor, que beleza!

É a hora certa. Resta escolher o seu tema preferido e criar a horta que sempre desejou ...


Horta orgânica ou não orgânica?

Para aqueles que estão se preparando hoje para iniciar uma produção de plantas hortícolas (e não só), a pergunta que se deve fazer é: produzir de forma biológica ou convencional?

A escolha deve ser ditada em primeiro lugar ao tipo de cultivo e como administrar a terra e as próprias plantas em seu lote. Em segundo lugar, uma vez que escolhas de produção, é necessário ter em consideração o destino comercial da produção obtida, quer se dirija aos mercados locais, quer aos mercados grossistas ou à grande distribuição.

Finalmente, em terceiro lugar, também é necessário levar em consideração as escolhas do consumidor final, se orientada para uma produção homologada com gostos neutros e iguais, ou para uma produção diversificada com gostos particulares e variáveis ​​de acordo com o território.

A produção orgânica hoje não pode ignorar apenas a exclusão total dos produtos fitofarmacêuticos e o cumprimento das regras relativas ao método orgânico, mas também exige a conhecimento de todas as etapas da cadeia produtiva ligada à forma de trabalhar do agricultor no total respeito ao meio ambiente e aos organismos vivos.

Por fim, a exclusão total dos produtos sintéticos também deve passar pelo recorrer ao cultivo de variedades nativas, que, sendo portadores de caracteres de resistência a parasitas, eles são mais capazes de se adaptar ao ambiente de cultivo, podendo crescer e produzir sem o uso de insumos externos de energia.


Vídeo: Hidroponia Caseira simples